Domingo, 9 de Agosto de 2020

6/10/2016 - Campinas - SP

Prefeitura e vereadores avaliam metas fiscais do 2º quadrimestre de 2016




da assessoria de imprensa 

Conforme determinado pela Lei de Responsabilidade Fiscal, a Prefeitura de Campinas esteve na Câmara Municipal  na manhã da última sexta-feira (30) para a demonstração e avaliação das metas fiscais do 2º quadrimestre de 2016 em audiência pública. Apesar do orçamento equilibrado em relação ao mesmo período do ano passado, alguns pontos chamaram a atenção dos parlamentares presentes.

O vereador Zé Carlos (PSB) quis saber quais os planos da secretaria para o próximo orçamento. “É uma informação fundamental, já que o cenário brasileiro não demonstra um aquecimento da economia pelo menos nesses próximos anos”, disse.

O secretário de Finanças, Tarcísio Cintra, destacou que o orçamento de 2017 – no valor de R$ 4,3 bilhões - já foi encaminhado para análise a aprovação da Câmara Municipal naquela mesma data. “Nosso objetivo é eficiência na arrecadação”, destacou.

A dúvida do vereador Pastor Elias Azevedo (PSB) foi em relação ao percentual de inadimplentes nos últimos meses. “Campinas conseguiu passar quase que ilesa por essa recessão dos últimos anos, mas agora sentimos que o cinto está apertando.”

Cintra esclareceu que no caso do ISS a cidade teve um ligeiro aumento na inadimplência, mas os grandes devedores estão parcelando suas dívidas. “No caso do IPTU, a inadimplência foi bem menor”, afirmou.

De acordo com os dados apresentados, foi de R$ 401,6 milhões a arrecadação deste ano do Imposto Predial e Territorial Urbano. O equivalente a 11,8% acima do mesmo período do 2015, que foi de R$ 359,3 milhões.

O presidente da Comissão de Finanças e Orçamento da Câmara, Marcos Bernardelli (PSDB), relacionou a queda de 11,2 por cento de arrecadação do ITBI – o imposto pago em toda compra de imóveis – ao desaquecimento do mercado imobiliário. “A construção civil, como sabemos, é um dos vetores do aquecimento da nossa economia.”

Segundo o diretor de contabilidade e orçamento da Secretaria de Finanças da Prefeitura de Campinas, João Carlos Ribeiro da Silva, se considerada a inflação a queda chega a 20%. “Isso representa o momento que o país está vivendo, de poucos investimentos na área da construção civil, mas dá pra sentir que a recuperação já está começando.”



Comunicar erro nesta notícia

Se você encontrou erro nesta notícia, por favor preencha os campos abaixo. O link da página será enviado automaticamente ao Campinas Fácil.


Enviar esta notícia por email



Dogus Comunicação

Sobre a Dogus Comunicação  |   Política de Privacidade  |   Receba Novidades  |   Acesse pelo Celular

Melhor Visualizado em 1200x900 - © Copyright 2007 - 2020, Dogus Comunicação. Todos os direitos reservados.