Terça-Feira, 16 de Outubro de 2018

11/8/2016 - Campinas - SP

Pesquisadores da Unicamp são premiados com bolsas do Google




da assessoria de imprensa 

Pesquisadores da área de computação da Unicamp foram contemplados com bolsas de um ano de duração, oferecidas pelo Google, na premiação do Google Research Awards for Latin America. O programa, que está na terceira edição, tem o objetivo de identificar e apoiar estudantes e professores que estão fazendo pesquisa de ponta em áreas específicas da computação. Três duplas formadas por pesquisador e orientador da Unicamp foram contempladas, entre 48 equipes de toda a América Latina. Os ganhadores foram anunciados no dia 3 de agosto, em evento nos escritórios da Google em Belo Horizonte, Minas Gerais.

O professor Anderson Rocha e o doutorando José Ramon Trindade Pires, do Instituto de Computação (IC) foram contemplados pelo projeto “Triagem Automática Data-Driven da Retinopatia Diabética”, que procura “juntar informação diretamente dos dados disponíveis para criar um sistema de classificação mais efetivo e unificado, e menos dependente do humano, para detecção precoce da retinopatia diabética, principal causa de cegueira em adultos”, conforme a descrição dos autores.

Para o professor o prêmio é um reconhecimento do trabalho e do potencial que ele tem para gerar resultados e impactos positivos para a sociedade. “Tenho pesquisado esse assunto desde 2009 e o apoio do Google agora será fundamental para levarmos a pesquisa um passo à frente rumo ao desenvolvimento de uma solução inovadora para previsão de cegueira em pacientes com retinopatia diabética”, afirmou.

Também sediado no IC, o projeto “Criptografia Homomórfica Eficiente para Computação Privada na Nuvem”, do professor Diego Aranha com o mestrando Hilder Vitor Lima Pereira, já havia sido contemplado em 2015. ”No caso particular do nosso projeto, é uma extensão de um ano de um projeto já aprovado”. O objetivo é “desenvolver versões que preservam a privacidade de dois algoritmos de aprendizado de máquina bem conhecidos, o classificador por vizinhos mais próximos, e análise de componentes principais, melhorando os sistemas de criptografia homomórficos existentes quantitativa e qualitativamente”.

O professor Diego acredita que o prêmio traz visibilidade ao projeto, laboratório e universidade, “demonstrando que pesquisa de qualidade é realizada na América Latina. Do ponto de vista financeiro, contribui fundamentalmente à pesquisa, pois bolsas com valor competitivo permitem que alunos excelentes possam permanecer na academia e ter seu trabalho reconhecido e remunerado justamente. Isso se torna ainda mais importante em um cenário de crise como o que passamos”.

Da Faculdade de Engenharia Elétrica e de Computação (FEEC), foram contemplados o professor Eduardo Valle e o doutorando Michel Silva Fornacial com a pesquisa “Triagem Robusta do Melanoma para o Mundo Real”. O projeto quer promover a triagem precoce do melanoma, o câncer de pele que mais mata, usando técnicas de ponta de classificação de imagens com deep learning, e avançar a cooperação com dermatologistas para acelerar a aplicação dessa triagem automática em situações clínicas reais.



Comunicar erro nesta notícia

Se você encontrou erro nesta notícia, por favor preencha os campos abaixo. O link da página será enviado automaticamente ao Campinas Fácil.


Enviar esta notícia por email



Dogus Comunicação

Sobre a Dogus Comunicação  |   Política de Privacidade  |   Receba Novidades  |   Acesse pelo Celular

Melhor Visualizado em 1200x900 - © Copyright 2007 - 2018, Dogus Comunicação. Todos os direitos reservados.