Segunda-Feira, 27 de Setembro de 2021

Thales Kroth de Souza

Thales Kroth de Souza é profissional de serviços financeiros, Tecnólogo em Gestão Financeira pela Unisinos, Técnico em Contabilidade, Bacharelando em Administração, Colunista em sites sobre finanças, tecnologia e relacionamentos.

Ver todas as colunas

Não caia em golpes financeiros



É impressionante a criatividade para golpes que maus-intecionados desafiam legislações, tecnologia, boas vontades e interesses. Golpes relacionados à maquininhas de cartões são uma nova onda de ataques aos cidadãos que não possuem tanta certeza quanto a este cenário. Segundo dados do Procon-SP, houve aumento de 160% nas reclamações de fraudes nessa matéria. O golpe envolve o seguinte aspecto: há a cobrança de taxa extra em algum estabelecimento, a máquininha pode apresentar defeitos, pode haver outra informação e o golpista faz você passar o cartão diversas vezes, chegam a mencionar que o sistema da operadora financeira está com instabilidade ou fora do ar, aí não fica possível a entrega do comprovante ou realizar a consulta do valor. Desconfie e recuse realizar o pagamento nesse estado.

Se estiver com a tela quebrada, se não consegue realizar a leitura de informações adequadamente, se há pagamentos extras, etc. Desconfie. Cuidado, você pode cair em um golpe e não sabe. Por essas questões e outras, a sua segurança financeira precisa estar relacionada com a forma que a cobrança de comandas estão apresentadas.

Outra questão envolve transferências instântaneas como o PIX. Há reforço de informações e cadastros de instituições financeiras para clientes, segundo a Febraban - Federação Brasileira de Bancos. A iniciativa de limitar a partir dos próximos meses valores de transferências da ferramenta digital a noite parte dos diversos relatos e casos de polícia envolvendo golpes. A tecnologia existe para facilitar pagamentos, melhorar eficiência de setores, comércios e serviços, não para causar prejuízos e criar uma nova dor de cabeça para usuários. Consulte e altere o limite para transferência de suas chaves PIX nas instituições cadastradas. Verifique se você concorda com os termos e valores conforme períodos do dia.

Lembre-se: para realizar um PIX, sempre é preciso acessar a conta, digitar a chave para onde irá transferir, conferir dados e digitar sua senha. Sem isso, não é possível a transferência. Outro cuidado relaciona-se com o agendamento de PIX. Agendamento não é pagamento. Aguarde a efetivação desse pagamento para conferir com o seu banco algum ressarcimento. Mesmo que esteja irregular ou regular, aguarde, confirme, caso contrário pode tratar-se de golpe.

A chave PIX é útil para recebimento; para pagamento é necessário utilizar a senha. E, também, a ferramenta rastreia para onde foram enviados (contas, instituições e titulares) os recursos. Fique tranquilo se houver algum sequestro de contas ou má utilização. Passe informações completas para a Polícia e instituições financeiras para resolução de problemas sempre com os números de protocolos. Guarde esses números caso precise entrar com ações judiciais contra empresas e pessoas. Nunca se sabe quando um advogado, um médico e um mecânico serão úteis, sempre é bom ter um cartão de um profissional.

Há sigilo de informações de acordo com a LGPD além do sigilo bancário já existente (LC 105/2001). Nenhum responsável por sua conta, gerente ou instituição financeira, pode passar suas informações, vendê-las ou realizar qualquer ação ou outro artífico sem sua autorização. E isso é bem bom deixar claro. Nenhuma instituição financeira realiza ligações ou passa mensagens via SMS ou pelo WhatsApp e outras redes sociais solicitando dados ou confirmações. Cuidado. Trate sempre em uma agência presencial se o caso for solicitar informações de algum serviço, ou nos canais oficiais de instituições financeiras.

O Banco Central não entra em contato com usuários cadastrados no Registrato solicitando dados bancários, seu único objetivo é atender demandas e facilitar de alguma forma a competição e praticiade do sistema financeiro, também será para você.

Investidores precisam ter cuidado redobrado com o acesso de suas contas em corretoras ou distribuidoras. Há outros golpes recentes envolvem acessos e senhas para causar prejuízos financeiros e transferir seus recursos para laranjas.

Outras questões envolvendo as chamadas "pirâmides financeiras" também devem exigir transparência, cuidado e dedicação do investidor, mas deixarei essa questão para outro artigo.

Golpes relacionando-se à cobranças indevidas e inclusive as devidas precisam servir de alerta para usuários. Pequenos valores enviados na fatura do cliente que podem passar despercebidos; o segundo envio sempre é de valor maior segundo informações de vítimas. E não importa o motivo e o nome: golpe do motoboy, golpe da novinha, golpe do nudes, golpe do PIX, golpe do cartão clonado, golpe da capinha, etc, esteja a frente dos golpistas e fraudadores, denuncie e espalhe para que outras pessoas saibam e não caiam em golpes.

E - jamais, nunca - envie recursos para seus familiares no primeiro impulso. Confirme antecipadamente. Verifique os dados da chave enviada; ligue para o familiar para obter informações; atente para os sinais e divergências de voz, palavras, sentidos. Sequestros ainda são constantes envolvendo golpes financeiros e essa parte também não deve ser aliviada. Não dê dor de cabeça para si, não caia. Golpe nem pesar.

Procure os canais oficiais, ouvidorias, SACs, telefones úteis, Polícias, Ministério Público, especialistas e profissionais da área ou devidamente identificados como das instituições financeiras ou públicos. A sua vida e boa vontade são a ponte para que mantenha a sua saúde e segurança financeiras.

Envie para ksthales@gmail.com dúvidas, informações, sugestões e comentários.












Dogus Comunicação

Sobre a Dogus Comunicação  |   Política de Privacidade  |   Receba Novidades  |   Acesse pelo Celular

Melhor Visualizado em 1200x900 - © Copyright 2007 - 2021, Dogus Comunicação. Todos os direitos reservados.